"Civilidade é o pilar da Democracia"(Montesquieu)

TEMPLATE ERROR: Unknown runtime binding: includable in widget

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Pessoas com Deficiência Auditiva Podem Fazer Prova Adaptada para CNH

Pessoas com deficiência auditiva podem, desde o ano passado, realizarem prova adaptada para a Carteira Nacional da Habilitação (CNH).

O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) faz parte do Programa de Atenção à Acessibilidade, em parceria com a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, para promoção de ações conjuntas que facilitem o acesso da pessoa com deficiência aos serviços de trânsito. Esse é um compromisso público do Detran.SP, por meio da Escola Pública de Trânsito (EPT), com sede na Capital.

Presos por falsificar dados no Detran para gerar CNH falsa

A Justiça condenou,A.R. e E.X.M. por inserir e facilitar a inserção de dados falsos no sistema do Detran/MS (Departamento Estadual de Trânsito) para gerar CNH falsa.

Consta nos autos que, em maio de 2002, na sede do Detran/MS, A.R. facilitou a inserção de dados falsos no sistema informatizado do Detran, após pagar R$ 1.200 a E.X.M. para conseguir uma CNH sem passar pelo processo regular de emissão. No mesmo dia e local, E.X.M. teria simulado um número de Prontuário Geral Único, possibilitando a A.R. obter CNH falsa.

5,6 mil motoristas terão CNH cassada

Números são de notificações emitidas pelo Detran no 1º quadrimestre para abertura de processo administrativo

O Alto Tietê tem mais de 5,6 mil motoristas correndo o risco de ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa por um ano, segundo dados do Departamento de Trânsito (Detran). Os números foram de notificações emitidas, no primeiro quadrimestre, para abertura de processo administrativo para suspensão do direito de dirigir. Essas pessoas atingiram a pontuação máxima na CNH por terem cometido infrações de trânsito e atingido 20 pontos.

domingo, 24 de maio de 2015

Mulher Abacaxi: “Bebi apenas uma latinha de cerveja”

Do R7

Marcela pagou uma multa de R$ 1.915,30Divulgação

Ao renovar CNH, mulher descobre que foi vítima de estelionato

Mulher descobre que CNH dela havia sido cassada

Gilson Giordano
Capital News

Assessoria da PM

Ao renovar CNH, mulher descobre que foi vítima de estelionato

Uno foi apreendido pela PM para levantamentos de praxe

Uma mulher de 37 anos acabou sendo vítima de uma série de rimes de estelionato que foi registrado pela Polícia Militar do 2º Batalhão da subunidade de Aquidauana.

A descoberta que culminou na identificação de um homem, aconteceu nesta quinta-feira (21), por volta das 15h30, quando a referida mulher cujo nome não foi divulgado, procurou uma guarnição da PM que acusou ter sido vítima do primeiro caso de estelionato.

Três presos por porte de drogas em ação do Detran para alunos da Academia da PM

Três presos por porte de drogas em ação do Detran para alunos da Academia da PM

Três motoristas foram resos durante uma operação de fiscalização promovida pelo Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran) para ensinar alunos do 3º ano da Academia de Polícia Militar sobre o preenchimento de Autos de Infração, notificações de advertência e multa, além da legislação de trânsito. Nas aulas práticas, em blitzes realizadas pelo Detran nos bairros da Ribeira, Comércio, Uruguai e Dendezeiros, foram 140 veículos abordados, 16 notificados e 10 apreendidos.

Instrutor de autoescola morre após grave acidente

CARATINGA (MG) - O instrutor de uma autoescola de Caratinga, Anderson de Faria Silva, de 40 anos, morreu nesta madrugada de sábado (23/05), depois de colidir com um veículo Corolla, placas de Rio de Janeiro, no quilômetro 535 da BR-116, em Santa Rita de Minas, perto do trevo de acesso ao distrito de Santa Luzia.

sábado, 23 de maio de 2015

Mãe de menor que morreu ao cair de trem receberá pensão mensal e indenização

A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em decisão unânime, condenou uma empresa de transporte ferroviário ao pagamento de pensão mensal à mãe de um adolescente que morreu após cair de um trem que trafegava lotado, com as portas abertas. O colegiado também majorou a indenização por danos morais para mais de R$ 315 mil.

O acidente aconteceu em Nova Iguaçu (RJ), em outubro de 2006. A mãe e o padrasto da vítima ajuizaram ação contra a empresa, responsabilizando-a pela morte do menor. Pediram a reparação pelos danos morais e materiais sofridos, inclusive o pagamento de pensão mensal. O juízo de primeiro grau concedeu apenas os danos morais, fixando a indenização em R$ 83 mil para cada um dos autores.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Detran intensifica fiscalização nas autoescolas. TE contempla com selo

selo eficiência administrativa TE O Departamento Estadual de Trânsito do Piauí (Detran-PI) está intensificando a fiscalização nos Centros de Formação de Condutores (CFCs) do estado. A ação faz parte do conjunto de medidas adotadas, a partir do início deste ano, para melhorar a qualidade dos processos de obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) no Piauí.

A fiscalização tem o objetivo de averiguar a condição do veículo de aprendizagem para a prática escolar, a frequência do aluno, o registro da carga horária, a licença de aprendizagem, o porte obrigatório da CNH devidamente atualizada dos instrutores de trânsito e a documentação em dia dos veículos da autoescola.

Instrutor de trânsito sugeriu que idosa andasse de bicicleta em vez de pilotar moto

Costureira de 65 anos conta venceu preconceito para poder dirigir moto (Foto: Alana Fonseca/G1)

Aos 65 anos, além dos cinco filhos, seis netos e dois bisnetos, Mara Santos tem outra paixão: uma moto de 125 cilindradas. Ela acredita que parte do sentimento se de deve ao preconceito que enfrentou para conseguir, já idosa, a habilitação na categoria A. “Na autoescola, o instrutor sugeriu que eu andasse de bicicleta em vez de pilotar moto. Fiquei mal, cheguei a desistir, mas consegui vencer o preconceito”, diz.

Hoje, além da  permissão para pilotar motos, a costureira de Guarapuava, na região central do Paraná, também tem autorização para dirigir caminhões e carros. Entretanto, o veículo de duas rodas ainda é o preferido. “Andar de moto me dá uma sensação de liberdade, de independência”, explica. De acordo com ela, o próximo passo é trocar o veículo atual, por um mais potente, de 300 cilindradas, para poder se "aventurar mais por aí".

"Nem um alfinete emprestado"

Mara aprendeu a costurar quando ainda era criança. De lá para cá, apesar de ter tido outros empregos, a costura nunca foi deixada totalmente de lado. Divorciada, ela conta que sustentou os filhos, a maior parte do tempo, apenas com a renda obtida como costureira.

Mara aprendeu a costurar quando ainda era criança (Foto: Alana Fonseca/G1)Mara aprendeu a costurar quando ainda era criança (Foto: Alana Fonseca/G1)

“Sempre tive o sonho de comprar uma moto, mesmo sem saber pilotar. Mas, quando as crianças ainda eram pequenas, eu tinha que usar o pouco que ganhava para comprar comida. Não tinha opção”, lembra.

Assim que os filhos pararam de depender dela, Mara decidiu que era hora de realizar seu sonho. Ela, então, começou a trabalhar ainda mais para juntar dinheiro e comprar uma moto. Com quase 60 anos, conseguiu. E conseguiu antes mesmo de ter permissão para pilotar o veículo. "Dinheiro do meu esforço. Nem um afinete emprestado', diz.

Primeiro, a costureira tentou aprender a pilotar sozinha para se sentir mais segura. “Todos os dias, no fim da tarde, eu ficava, de longe, observando alunos de uma autoescola. Depois, quando eles iam embora, eu tentava. Caí várias vezes”, lembra.

Mara e um dos netos em um encontro de motociclistas em Guarapuava (Foto: Mara dos Santos/Arquivo pessoal)Mara e um dos netos em um encontro de
motociclistas em Guarapuava
(Foto: Mara dos Santos/Arquivo pessoal)

Preconceito

Então, após inúmeros tombos, mas um pouco mais confiante, ela se matriculou em uma autoescola.

“Na primeira aula, o instrutor fez uma cara de espanto, nem disfarçou. Acho que ele esperava uma mocinha”, lembra.

A costureira conta que, a partir daí, teve que enfrentar muitas provocações. “Ele me perguntava por que eu queria aprender a andar de moto depois de velha”, relata.

Aos poucos, Mara foi perdendo a vontade de ir às aulas. “A motivação é importante quando vamos aprender algo. Eu sentia falta de incentivo”, afirma.

Sem ânimo, ela abandonou o aprendizado. “Vendi a moto para o ex-marido da minha filha e parei de ir à autoescola”, conta.

Mas, os dias passaram, e a costureira decidiu que se esforçaria para comprar outra moto e que, desta vez, ninguém mais a faria desistir do seu sonho antigo.

Superação

O instrutor foi demitido após Mara contar todas as provocações que ouviu dele. Finalmente, ela voltou para as aulas e o sonho de ter a habilitação na categoria A estava mais próximo do que nunca. Uma moto nova também, de 125 cilindradas, foi comprada.

Para ir à autoescola, a costureira usava o veículo, mesmo sem ter permissão ainda. “Eu sei que era errado, mas tinha medo de andar à noite a pé e sozinha”, explica. Mara confessa que, às vezes, também pilotava à tarde pelas ruas da cidade.

Entretanto, a infração acabou saindo cara. “Um dia, os guardas me pararam e prenderam a minha moto por quase dois meses. Fui só com o capacete para casa. Gastei quase R$ 3 mil para pegar de volta. Ela tomou chuva e sol demais e voltou meio sem cor. Aprendi a lição”, garante.

Após as aulas, chegou a hora da prova final. A costureira não passou de primeira. Mas, logo na segunda vez, foi aprovada. “O segredo é não contar para ninguém que você vai fazer o teste, principalmente para os parentes. Sempre aconselho assim”, brinca. Hoje, com a habilitação em mãos, Mara garante que está mais feliz do que nunca.

'Sensação de liberdade', diz Mara (Foto: Alana Fonseca/G1)'Andar de moto me dá uma sensação de liberdade, de independência', diz Mara (Foto: Alana Fonseca/G1)

Inseparáveis

Mara e a moto são inseparáveis. Durante a semana, ela vai e volta do trabalho de moto. Um dos netos vai de carona todos os dias. Mara também entrega os trabalhos que faz na casa das clientes usando o veículo, que carrega uma cestinha especial para as costuras prontas.

Mas é, na verdade, no fim de semana que a costureira se diverte mais com a sua moto. “No dia a dia, é uma correria só. Quando tenho folga, gosto de andar mais devagar, de aproveitar as paisagens”, revela. Ela também adora ir ao ginásio assistir a jogos de futsal e conta que já foi até Curitiba, a quase 360 quilômetros de Guarapuava, dirigindo. "Só me arrependo de não ter começado a pilotar antes", conclui.

Amor compartilhado

“Eu acho lindo o amor que ela sente pelo veículo. Antes, eu detestava motos. Quando a minha mãe comprou uma, fez com que eu e meu ex-marido aprendêssemos a pilotar. Hoje, cada um tem a sua e, para ele, faz parte do trabalho. Além de todos os exemplos que a minha mãe me deu, tem mais o de ser apaixonada por motos. Amo a minha, assim como ela ama a dela”, conta a filha Juliana do Rocio, de 35 anos.

Mara com as três filhas e uma das netas (Foto: Mara dos Santos/Arquivo pessoal)Mara com as filhas e uma neta. 'Além de todos os exemplos que a minha mãe me deu, tem mais o de ser
apaixonada por motos', diz Juliana (Foto: Mara dos Santos/Arquivo pessoal)

G1 - Sugeriram bicicleta, diz bisavó que venceu preconceito para pilotar moto - notícias em Campos Gerais e Sul


Trânsito Escola - Mara Santos nos mostra de forma cristalina a situação do idoso em nosso país: trabalhadores, decididos, com ânimo para a vida, apesar dos infortúnios criados pelos nossos representantes, os quais degradam a vida dos idosos, como o fator previdenciário.

A lição dessa simpática idosa serve de exemplo aos jovens de nosso país, de que lutar pelos sonhos é um dos objetivos da existência humana. Num país de imensas dificuldades, os jovens se sentem desanimados, a evasão nas escolas é um índice preocupante aos pais. É preciso políticas públicas eficientes para atrair os jovens para as salas de aulas.

Quanto ao instrutor de trânsito, sua postura fora desconexa com sua postura profissional, pois que iria decidir se a idosa tem ou não condições de pilotar são os médicos credenciados pelo Detran.

This work is licensed under a Creative Commons Attribution Non-commercial No Derivatives license.Cópia e distribuição. Permissões, além do escopo desta licença Creative Commods 3.0, podem estar disponíveis em: http://www.transitoescola.net A cópia é permitida, desde de que cite este site / blog (colocar URL), A não ser de fontes replicadas, que podem ser modificadas, comercializadas, de acordo com suas respectivas licenças.

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Dúvida do leitor sobre abastecimento do veículo durante aula veicular

Trânsito Escola – Recebi e-mail de leitor perguntando se é permitido descontar alguns minutos da aula prática de direção para abastecer o veículo do CFC.

Poder pode, pois o veículo precisa de combustível. O que não pode é subtrair alguns minutos da aula. Pela norma contida na resolução n° 168/2004 do Contran, o tempo de cada aula é de cinquenta minutos. O instrutor de trânsito, então, deve descontar o tempo que ficou estacionado para efetuar o abastecimento do automotor.    

This work is licensed under a Creative Commons Attribution Non-commercial No Derivatives license.Cópia e distribuição. Permissões, além do escopo desta licença Creative Commods 3.0, podem estar disponíveis em: http://www.transitoescola.net A cópia é permitida, desde de que cite este site / blog (colocar URL), A não ser de fontes replicadas, que podem ser modificadas, comercializadas, de acordo com suas respectivas licenças.

Adolescentes assaltam taxista e levam notebook

Dois adolescentes, ambos de 17 anos, assaltaram um taxista em pleno horário de serviço, na noite desta segunda-feira, dia 18. O roubo aconteceu na rua Santa Catarina, no Parque Monte Alegre, em Taboão da Serra, por volta das 21h00. No momento em que o taxista aguardava a solicitação de algum cliente dentro de seu veículo de trabalho, os indivíduos agiram com brutalidade, portando uma arma de fogo, e acabaram roubando o computador, logo em seguida, foram detidos pela equipe da Romu (Ronda Ostensiva Municipal).

Trânsito Escola e correção de prova

"1ª PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE DEFESA DA CIDADANIA


Senhor Sérgio S. Pereira, Em resposta à representação nº 56.842, recepcionada por esta 1ª Promotoria de Justiça, informamos que o DETRAN-RJ informa já ter procedido à correção das irregularidades contidas nas apostilas para renovação da CNH, de acordo com a Nota Técnica nº 13/2009/CGQFHT/DENATRAN.


Em resposta a Ofício enviado por este Ministério Público, o DENATRAN enviou cópia de apostila atualizada, isenta das incorreções apontadas, tendo sido esta juntada ao Inquérito Civil nº 10.740. Atenciosamente, Rubem L. de F. Auto mat,: 3127"

Compartilhar